WeCreativez WhatsApp Support
Olá! Tem alguma pergunta? Contacte-me pelo whatsapp e responderei o mais breve possível.
Olá! Tem alguma pergunta?

O que é o TEA? Definição e diagnóstico

O Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) define-se como uma condição neurológica crónica com uma forte base genética e que aparece na infância e afeta a forma de se comportar e interagir de uma pessoa.

Fala-se de espectro porque as manifestações de este transtorno variam amplamente e nenhuma pessoa que apresenta um TEA é igual a outra no que se refere a características observáveis.

Características comuns que definem o TEA

Contudo, em todos os casos se apresentam, em maior ou menor medida, características comuns na área da interação social, comunicação e repertório restringido de interesses e comportamentos, sendo estas características comuns as que definem o TEA.

  1. Interação social alterada. Alguns casos apresentam um isolamento social importante ou pouco interesse por se relacionar com os demais, enquanto que outros podem tentá-lo de uma forma estranha e sem ter em conta as reações da outra pessoa.
  2. Paralelamente a esta dificuldade para as habilidades de interação, observam-se problemas nas habilidades de comunicação verbal e não verbal, que vão desde o não utilizar nenhum tipo de linguagem, até ter habilidades linguísticas fluídas, mas não saber utilizá-las funcionalmente.
  3. Além do mais, a capacidade para imaginar e entender as emoções e as intenções de outros costuma estar deteriorada, o que também repercute na dificuldade para se desenvolver socialmente.
  4. Repertório limitado de interesses e comportamentos. Frequentemente, realizam certos comportamentos de forma repetitiva e apresentam problemas para enfrentar mudanças em atividades e no entorno, já que a atividade imaginária é afetada. Esta imaginação limitada obstaculiza e limita a sua capacidade para entender as emoções e as intenções dos demais, sendo-lhes difícil antecipar o que pode acontecer.

Recentemente, produziu-se uma mudança em relação ao diagnóstico e, assim, desaparecem diagnósticos associados a este espectro, como a síndrome de Asperger ou o Transtorno Generalizado do Desenvolvimento não especificado.

A Síndrome de Asperger abrangia as pessoas que apresentavam dificuldades na comunicação social e na flexibilidade de pensamento e comportamento, por exemplo, não entendendo sentidos duplos e ironias ou tendo um interesse específico nalgum campo do conhecimento, mas que, contudo, têm uma linguagem fluída e uma capacidade intelectual igual ou superior à média. Por sua parte, o Transtorno Generalizado do Desenvolvimento não especificado, abrangia dificuldades em habilidades de comunicação, de relação e comportamentos repetitivos, sempre e quando não se cumprissem critérios mais específicos para se poder definir com outra categoria. Desta forma, era um diagnostico sobre-utilizado  por ser de fácil recorrência, especialmente depois das primeiras avaliações que, frequentemente, se verificam em idades precoces, nas quais é difícil detetar todos os sintomas de um transtorno específico.

A mudança na terminologia diagnóstica, agora Transtornos do Espectro Autista (TEA), pretende paliar a dificuldade para estabelecer limites precisos entro os subgrupos antigos, já que todos possuem semelhantes dificuldades nas áreas referidas, variando fundamentalmente a sua gravidade.

Passa-se, assim, de uma conceção categorial a uma dimensional, na qual se estabelece um espectro contínuo da sintomatologia, variando unicamente a severidade da mesma em função do caso. Além do mais, enquanto que antes os critérios diagnósticos se referiam a 3 áreas: déficits na comunicação e as dificuldades de interação num só critério.

Critérios diagnósticos TEA

Atualmente, e tomando como referência a Organização Mundial de Saúde (OMS) na última revisão da sua Classificação Internacional de Doenças (CIE-11), especificam-se os seguintes critérios para o diagnóstico do TEA:

  1. Déficit persistente e não apropriado para a idade e nível de desenvolvimento intelectual para manter comunicação e interação social recíproca. Observando-se limitações para:
  • Compreender, interessar ou responder às comunicações sociais verbais e não verbais de outros.
  • Compreender a utilização da linguagem no contexto social e habilidade para manter conversas recíprocas.
  • Estabelecer as chaves sociais à conduz a comportamentos que não estão modulados apropriadamente para determinado contexto social.
  • Imaginar e responder aos sentimentos, estados emocionais e atitudes de outros.
  • Partilhar interesses.
  1. Padrões de comportamento e interesses restritivos, repetitivos e inflexíveis ou atividades que são claramente atípicas ou excessivas para a idade do individuo, para o seu sexo e para o seu contexto sociocultural. Observa-se:
  • Falta de adaptabilidade a novas circunstâncias, associado a certo stress, que pode ser invocado por mudanças triviais no ambiente familiar ou frente a eventos não antecipados.
  • Inflexibilidade ou adesão ao seguimento estrito de determinadas rotinas.
  • Excessiva adesão às regras.
  • Padrões excessivos de rituais.
  • Persistente preocupação com um ou mais interesses especiais por partes de objetos, tipos de estímulos ou adesão estranhamente forte a objetos peculiares.
  • Hipersensibilidade a estímulos sensoriais ou interesse em estímulos como sons, luzes, cheiros, sabores, calor, frio ou dor.
  • Padrões de movimentos repetitivos e estereotipados (chamados estereotipas) como o girar e bater de mãos, acenar, balançar cabeça, tronco e membros, abrir e fechar de boca, saltar, correr, pular, olhar objetos fixamente, cruzar pernas e bater pés, entre outros.
  1. Tem início na infância precoce, apesar de que os sintomas possam não ser claramente evidentes até que as exigências sociais comecem a exceder as suas capacidades.
  2. Os sintomas são o suficientemente severos para produzir disfunção importante no funcionamento pessoal, familiar, social, educativo, ocupacional ou noutras áreas importantes para o funcionamento do individuo.

 

También puede interesarte…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Menu

Compartir esto con un amigo