WeCreativez WhatsApp Support
Olá! Tem alguma pergunta? Contacte-me pelo whatsapp e responderei o mais breve possível.
Olá! Tem alguma pergunta?

8 filmes para desenvolver a inteligência emocional

O objetivo principal da educação é favorecer o desenvolvimento integral do indivíduo, contemplando todas as suas dimensões, entre as quais se encontra a emocional.

Os seres humanos têm tanto mente racional, relacionada com a capacidade de emitir pensamentos de forma lógica e analítica, um processo do qual são totalmente conscientes, como mente emocional responsável dos sentimentos e impulsos.

Se até final do séc. XX a educação se centrou quase exclusivamente em desenvolver a mente racional através da instrução cognitiva: aquisição de conhecimentos em Língua Portuguesa, Matemática, Ciências Naturais, Idiomas… a partir da nascimento do termo Inteligência Emocional, a educação começa a considerar os sentimentos e emoções como fatores fundamentais para o desenvolvimento integral da pessoa.

O cinema tem a capacidade para criar um forte impacto nas pessoas. Quando vemos como as outras pessoas vivem e expressam as suas emoções, somos capazes de as analisar e refletir sobre as mesmas sem nos sentirmos julgados. Os filmes estão cheios de oportunidades para aprender a reconhecer as emoções dos diferentes personagens, empatizar, ver como as emoções dos outros têm influência nas nossas… Por isso, o cinema é um grande instrumento para educar emoções.

Alguns dos filmes que podemos utilizar para trabalhar a educação emocional e, também, para ver em família e refletir sobre elas ou utilizá-las em casos concretos, por exemplo, a morte de um familiar, a doença… e para nos enriquecermos emocionalmente e aumentar a capacidade de empatizar são:

1. Inside Out

Começamos por um filme que não pode faltar ao falar de educação emocional. Neste filme da Disney, as emoções são, literalmente, as protagonistas. Um filme com um profundo significado tanto para os mais pequenos, como para adultos, que nos convida a conhecer as emoções básicas como a “alegria”, a “tristeza”, a “ira”, o “medo” e o “nojo” e nos mostra como funciona o processo cada vez que nos invade algum sentimento: como surge, as suas consequências e as formas de o gerir.

Sabias que, apesar de que os estudos científicos falem de seis emoções básicas, dessas seis, “surpresa” foi eliminada porque não encaixava bem no filme? E que cada emoção teve centenas de versões na fase de desenho até conseguir a definitiva, baseada numa forma geométrica básica ou num desenho? Assim:

 

2. Wonder

Este filme abrange temas como o bullying, a autoestima, o autoconceito, o respeito e a tolerância perante a diferença, aceitação…

Narra a vida de Auggie Pullman, uma criança de 10 anos que nasceu com uma má formação facial, a Síndrome de Treacher Collins, que o obrigou a viver de hospital em hospital, sendo operado 27 vezes. A sua vida transcorreu entre as paredes da sua casa, junto à sua família e sua cadelinha Daisy. A sua mãe, dedicou-se a educá-lo até agora, mas chegou o momento de que conheça o mundo e se enfrente ao seu maior desafio: ir à escola pela primeira vez e tentar ser aceite por professores e colegas, apesar de ser diferente do resto.

3. Coco

Filme da Disney e Pixard, que está inspirado na celebração mexicana do Dia dos Defuntos. O seu protagonista é Miguel Rivera, um rapaz de 12 anos cuja paixão é a música, não obstante está restringida na sua casa desde gerações anteriores. Mas, tal é a sua atração pela música, que o leva a entrar no “Mundo dos Mortos”. Aí, Miguel conhece o seu verdadeiro legado familiar.

Este filme ajuda a gerir o duelo, um dos processos mais difíceis tanto para crianças como para adultos.

4. Birdman ou a Inesperada Virtude da Ignorância

Protagonizada por Michael Keaton e premiada nos Oscar de 2014, Birdman conta  a história de um ator em emergência, que foi uma vez popular por interpretar um super-herói famoso, que terá de fazer frente ao seu ego e aos seus problemas familiares, com tal de levantar uma obra em Broadway que representaria a sua última esperança no mundo do espetáculo. Ao longo de todo este processo deve-se enfrentar às suas emoções e ao saber como as expressar. Fala, também, de crescimento pessoal e de autorrealização.

5. The Pursuit of Happyness ou Em Busca da Felicidade

Primeiro filme que Will Smith protagonizou junto ao seu filho. Está baseado na história real de Chris Gardner, quem investe todas as suas poupanças no desenvolvimento de scanners portáteis de densidade óssea para vender aos médicos. Depois de fracassar e ficar em bancarrota, a sua mulher abandona-o, deixando o filho a seu cargo.

Ambos se têm de enfrentar à difícil situação de viver na rua e começar do zero.

Este filme permite refletir sobre a felicidade, os sonhos, o sacrifício, a frustração e a superação de dificuldades, ensinando o que significa o valor e a capacidade de superar obstáculos apesar da adversidade.

6. Juno

Juno MacGuff (Ellen Page) é uma adolescente de 15 anos grávida que decide dar o bebé em adoção, mas antes deve encontrar os futuros pais. Ao longo do filme a protagonista reconhece facilidade as suas emoções e aquilo que deseja com uma assombrosa, assim como as necessidades emocionais das pessoas que a rodeiam.

7. Jack e a mecânica do coração

Um filme de animação francês baseado no livro homónimo do escritor, cantor e diretor de cinema Mathias Malzieu. Conta a história de Jack, uma criança que nasce em Edimburgo, num dia tão frio que o seu coração congela. Para o reanimar implantam-lhe um relógio de cucu, mas tem que seguir umas regras: não tocar nas agulhas do relógio, dominar o sentimento da fúria e nunca se apaixonar se quer que o relógio não se pare. Tudo muda para Jack depois de conhecer uma rapariga que lhe “roubará” o seu coração.

A mecânica do coração é uma fábula que nos fala sobre superar obstáculos, ser diferentes, reconhecer e gerir as nossas emoções.

8. Home: cada um na sua casa

Depois de cometer um erro que põe em perigo a sua raça, Oh, um dos alienígenas Booy, que invadiram a Terra, vê-se obrigado a fugir. Na sua fuga conhece a Tip, uma rapariga que procura a sua mãe e com a qual formará um casal peculiar. Durante todo o filme, é interessante o trabalho de caracterização de Oh, que muda de cor em função das suas emoções, aspeto sobre o qual o filme trabalha de maneira direta, tocando outros aspetos como a perda, a esperança, o positivismo ou a convivência.

Estas são apenas alguns dos filmes que podemos utilizar para trabalhar a inteligência emocional, havendo muitas outras. E tu, acrescentarias algum outro filme?

También puede interesarte…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Menu

Compartir esto con un amigo