A teoria das Inteligências Múltiplas

A Teoria das Inteligências Múltiplas é um modelo de conceção da mente criado pelo psicólogo norte-americano Howard Gardner. Esta teoria baseia-se em romper com o modelo tradicional da inteligência e tem como objetivo ampliar o alcance do potencial humano, indo mais além dos habituais valores do coeficiente intelectual.

Gardner entendia a inteligência como um conjunto de habilidades, de talentos ou de capacidades totalmente independentes entre si, ao que chamou “inteligências”. Este tipo de aptidões encontra-se, em potência, dentro de todas as pessoas e são necessárias no ser humano para a resolução de problemas ou fazer produtos num contexto cultural ou numa determinada comunidade.

A investigação de Gardner levou-o a preconizar a existência de 8 inteligências-

Tipos de inteligência

Inteligência linguística

Refere-se à capacidade do Ser Humano para controlar a linguagem e poder comunicar-se de forma transversal a todas as culturas. A inteligência linguística não se refere a habilidade para comunicação oral, mas também ao resto de formas que se utilizam para a comunicação: escrita, gestos… Entre as pessoas que destacam neste tipo de inteligência estão os políticos, escritores, poetas, jornalistas, atores…

Inteligência lógico-matemática

Antigamente, esta inteligência considerava-se a inteligência em bruto, pois utilizava-se como escala para detetar o grau de inteligência das pessoas. Relaciona-se com a capacidade para o raciocínio lógico e para a resolução de problemas matemáticos. Os famosos testes de quociente intelectual fazem parte deste tipo de inteligência.

Inteligência espacial

Também se conhece como inteligência visuo-espacial. Através da mesma é possível obervar o mundo e os objetos a partir de diferentes perspetivas. Entre as pessoas que destacam aqui estão os profissionais das artes visuais (pintores, designers, escultores…). Também fazem parte deste grupo os taxistas e os choferes, dado que devem ter mapas mentais das ruas para exercer o seu trabalho.

Inteligência musical

A música é uma arte universal. Todas as culturas têm algum tipo de música próprio ou típico, precisamente o motivo que levou Gardner a entender que existe uma inteligência musical latente em todas as pessoas. Os mais dotados são aqueles que são capazes de tocar instrumentos ou de ler e/ou compor peças musicais com facilidade.

Inteligência corporal-cinestésica

É um aspeto essencial no desenvolvimento de todas as culturas, pois as habilidades corporais e motoras são imprescindíveis para administrar ferramentas ou expressar emoções. Principalmente, este tipo de inteligência destaca entre os bailarinos, atores, os desportistas, Isto devido a que são profissões nas quais se devem utilizar de forma racional as habilidades físicas.

Inteligência intrapessoal

Refere-se ao tipo de inteligência que mais nos ajuda a compreender e a controlar o âmbito interno de si mesmo naquilo que se refere à regulação das emoções e do foco de atenção. As pessoas que formam parte deste grupo são capazes de aceder aos seus sentimentos e às suas emoções com uma atitude proativa e a partir da mesma refletir sobre estes elementos.

Inteligência interpessoal

Este tipo de inteligência ajuda a identificar aspetos das outras pessoas mais além do que os sentidos conseguem captar. Deste modo, permite interpretar as palavras, os gestos ou os objetivos de cada discurso. Esta inteligência destaca-se pela sua habilidade para detectar e entender as circunstâncias e problemas dos outros. É por isso que as pessoas que a têm muito desenvolvida são professores, psicólogos, terapeutas, advogados e pedagogos.

Inteligência naturalista

Este último tipo é aquele que permite detetar, distingue e categorizar os aspetos vinculados ao contexto. Na inteligência naturalista destacam os sentimentos em relação às pessoas, às espécies animais e vegetais ou em fenómenos relacionados com o clima, a geografia ou outros fenómenos da natureza. A observação, o reconhecimento de semelhanças e diferenças ou a formulação de hipóteses são algumas das suas aptidões mais destacadas. Está presente em biólogos, paleontólogos, veterinários, etc.

Podemos afirmar, concluindo, que cada um de nós pertence a uma das 8 inteligências. Não obstante, na Teoria das Inteligências Múltiplas de Gardner, nenhuma das oito é mais importante do que outra. Desta forma, requer-se ter conhecimento de grande parte delas para encarar a vida e saber enfrentar todas as suas vicissitudes, independentemente da nossa profissão ou interesses.

FORMAÇÃO RELACIONADA: Cursos de Inteligências Múltiplas (Brevemente!)