A psicomotricidade: benefícios e ideias de circuitos

Quando falamos de motricidade, referimo-nos ao domínio que o ser humano é capaz de exercer sobre o seu corpo. Este conceito também se refere à faculdade do nosso sistema nervoso central que lhe permite provocar contrações musculares. A motricidade vai mais além da reprodução de movimentos e gestos, dado que tem a ver com a manifestação de intencionalidades e personalidades.

Normalmente, tende-se a relacionar a motricidade com o jogo, dado que se trata de uma dinâmica em que se vão misturando os estímulos e as experiências adquiridas anteriormente, gerando movimentos cada vez mais coordenados e elaborados.

Este conceito, que se vai desenvolvendo progressivamente nas crianças mais novas, divide-se em dois aspetos. Por um lado, temos a motricidade grossa, que se refere aos movimentos amplos e que está relacionada com a coordenação geral e visiomotora. E, por outro lado, a motricidade fina, que corresponde aos movimentos mais precisos e que requerem de maior destreza.

Benefícios da psicomotricidade

A psicomotricidade desenvolve diferentes benefícios a nível físico, cognitivo e psicológico que as crianças vão adquirindo à medida que praticam diferentes atividades.

  • Aprendem a dominar os seus movimentos: cada pessoa tem umas aptidões mais desenvolvidas do que outras. Contudo, cada um desenvolve os seus movimentos a seu ritmo, mas é importante que aprendam a dominá-los.
  • Desenvolve a sua perceção dos objetos: as crianças conhecem o mundo a partir de uma perspetiva própria, de modo que os objetos são uma parte muito importante deste processo de descobrimento. Nos jogos apercebem-se daquilo para que servem que podem ajudar-lhes os objetos que há à sua volta.
  • Melhoram a sua memória, atenção e concentração: este benefício está intimamente relacionado com o anterior. Quando se apercebem de tudo o que existe e está presente no seu contexto, a sua memória, a sua atenção e a sua concentração aumentam, tal como o faz o número de perguntas para resolver dúvidas.
  • Trabalham em equipa: de um modo geral, os obstáculos da vida não se podem resolver por nossa conta, dado que necessitamos outras pessoas para conseguir os nossos objetivos. Isto é um facto que se pratica desde a infância e cada jogo dirigido neste sentido procura ativar o melhor trabalho em equipa possível.

 Ideias de circuitos

Um circuito de psicomotricidade infantil pode ser uma atividade lúdica adaptada aos mais novos. As crianças podem percorrer o circuito as vezes que quiserem. Nele podem andar, subir e descer diferentes obstáculos e deslocar-se da forma que mais gostam ou consideram mais oportuna.

Neste tipo de atividades motoras se pretende melhorar a pontaria, aumentar a agilidade e trabalhar o controlo postural. Além do mais, fazem-se exercícios para relacionar o corpo e o contexto e ter um maior valor da identidade própria. Estes são os passos a seguir para criar um circuito de psicomotricidade básico:

  1. Em primeiro lugar, colocam-se duas barras separadas entre si, por um metro de distância. Nesta atividade, deve-se passar por baixo da primeira barra e por cima da segunda.
  2. Depois, encontra-se uma fila de arcos de cores diferentes: azul, amarelo, encarnado e verde. Nos arcos das duas primeiras cores, têm que saltar com as pernas abertas e nos arcos das cores restantes, com as pernas fechas.
  3. Para terminar o circuito, encontra-se arcos mais pequenos que terão que encestar num pino.

Depois de realizada a ideia de circuito, podemos observar que estes jogos (que têm muitas variantes) são atividades divertidas para os mais novos e que as mesmas os ajudam a descobrir o mundo e a sua motricidade de uma forma mais dinâmica. Apesar de que os exercícios para estimular a motricidade se aplicam principalmente nas aulas e na disciplina de educação física, também podem ser realizados em casa com diversos materiais  de forma simples.

FORMAÇÃO RELACIONADA: Curso de Piscomotricidade Infantil